AGN ENTREGA PAUTA DE SUGESTÕES PARA VIABILIZAR PARCERIA COM O BNDES

Posted by casciano in Economia | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

A Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN/RN) pode em breve fechar uma parceria com o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

Em reunião do Conselho Nacional de Secretários Estaduais do Planejamento do Nordeste (Conseplan/NE) na semana passada em Fortaleza, o presidente da AGN, João Augusto da Cunha Melo, esteve ao lado de representantes das agências de fomento do Nordeste para entregar uma pauta de sugestões ao presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

No documento as agências de fomento sugerem uma relação diferenciada com o BNDES para análises de limites operacionais e de enquadramento, além de solicitar a criação de linhas de financiamento específicas e programa de capacitação.

“Não queremos que o BNDES nos encare como tomador, e sim como parceiro no desenvolvimento”, afirma João Augusto da Cunha Melo.

Em relação aos financiamentos, a sugestão das agências é que se crie um mecanismo para que o governo estadual capitalize as agências. No caso, o BNDES teria uma linha específica para realizar o repasse de verba ao Estado, e este por sua vez, encaminhar os recursos às agências de fomento.

Em outro ponto, os representantes nordestinos apresentam a ideia de criar uma unidade administrativa para gerir a parceria.

O presidente da AGN se mostrou otimista quanto ao posicionamento do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, que acenou positivamente para as agências nordestinas.

“Consideramos que nossa iniciativa atingiu o objetivo. A semente está plantada, agora nos resta esperar e torcer”, diz Melo, que acredita em respostas rápidas para os pleitos colocados em pauta.

Além de João Augusto da Cunha Melo, a pauta de sugestões é assinada por Luiz Alberto Petitinga, presidente da Desenbahia, Antônio Rodrigues de Souza, presidente da Piauí Fomento, Agnaldo Nunes de Souza, e Maurício Elias Chacur, presidente da Investe Rio e Associação Brasileira das Agências Financeiras para o Desenvolvimento (ABDE), que é parceira na iniciativa.

Ao todo, a região possui seis agências (Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Piauí).

Confira a pauta de sugestões:

1. Adoção de uma política de relacionamento diferenciada no que se refere aos critérios de análise e estabelecimento de limites opcionais;

2. Estabelecimento de programas prioritários para os estados, a serem operacionalizados pelas Agências, com enquadramento extra-limite;

3. Realização de estudos com vistas à capitalização das Agências, via financiamento ou participação acionária;

4. Apoio a um programa permanente de capacitação técnica do quadro de pessoal das Agências; e

5. Criação de unidade administrativa específica, no BNDES, para a gestão do relacionamento com as Agências de Fomento e os Bancos de Desenvolvimento.

Texto: Luciano Kleiber e Ana Paula Oliveira.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *