CAMPANHA DA FILA ZERO DE CÓRNEA É LANÇADA NO RN

Posted by casciano in Comportamento | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comment

A Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN, Sesap-RN, por meio da Central de Transplantes e do Banco de Olhos, fazem, nesta sexta-feira (15), às 18h, no Hospital da Polícia Militar, o lançamento da Campanha Fila Zero de Córnea.

O evento vai contar com a presença do Secretário Estadual de Saúde, Domício Arruda, entre outras autoridades que estão trabalhando na diminuição da fila de transplante de córnea no Rio Grande do Norte.

Segundo o coordenador da Central de Transplantes, Rodrigo Furtado, “a campanha pretende zerar a fila de espera por córnea até o final de 2011. Este ano, a fila começou com 170 pessoas no aguardo e, no momento, já está com 90”.

A campanha terá quatro pontos importantes: o primeiro é que todos os hospitais conveniados ao SUS, que estejam aptos a fazer a captação de córnea com serviço social e enfermagem, comecem a notificar à Central de Transplantes todos os pacientes que forem a óbito; o segundo ponto é que a Central possa fazer cobertura em todos os hospitais aptos à captação de córnea para a abordagem familiar nos momentos nos quais a equipe de serviço social não esteja presente.

O terceiro ponto é que os parceiros da Central de Transplantes e do Banco de Olhos, como o Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), possam oferecer uma estrutura mínima adequada para o transplante.

O coordenador cita, por exemplo, o aumento de estoque do líquido de conservação no Onofre Lopes que não pode faltar para não comprometer a campanha. Ao lado de todas essas providências, a campanha também objetiva fazer uma divulgação maciça na mídia para estimular as famílias a fazerem doação.

Com Kelly Barros.

Compartilhe

One Response to CAMPANHA DA FILA ZERO DE CÓRNEA É LANÇADA NO RN

  1. Salve vidas. Doe órgãos
    Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos!
    Você pode salvar vidas apenas por meio da sua palavra. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.
    Em vida, pode-se doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea e parte do pulmão. Após a morte, coração, pulmões, fígado, pâncreas, intestino e rins. Também tecidos como córnea, veias, ossos e tendões.
    Doe órgãos. Salve vidas.
    Acesse: http://bit.ly/cMyN1F e http://bit.ly/cHLx34
    Siga-nos no Twitter: http://www.twitter.com/minsaude
    Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *