DIA NACIONAL DO LIVRO INFANTIL É O DIA DE MONTEIRO LOBATO

Posted by casciano in Cultura, Educação | Tagged , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Obra de Monteiro Lobato ganha vida em escola.

O aniversário de Monteiro Lobato, 18 de abril, ficou instituído como o Dia Nacional do Livro Infantil.

O Complexo Educacional Contemporâneo comemora a data homenageando a obra principal do escritor, o Sítio do Pica-pau Amarelo.

Na escola, essa história ganha vida em uma ação interativa, na qual os professores surpreenderão os alunos vestidos dos personagens.

A obra está sendo trabalhada desde o início do mês com os alunos da educação infantil ao 5º ano, nas unidades de Cidade Verde e Potilândia.

O ponto alto do trabalho será no dia 18, em que os personagens ganharão vida na escola, através da caracterização dos professores, em um momento de descontração com os alunos.

“Aproveitamos o Dia de Monteiro Lobato, um escritor tão importante da nossa literatura, para estimular a leitura nas crianças, sabemos da importância de despertar esse interesse desde cedo”, disse a diretora do Contemporâneo, Irany Xavier.

Para aguçar a curiosidade das crianças, a escola criou um mural com um grande livro fechado e uma mensagem criando suspense quanto a comemoração.

A ideia criou bastante expectativa nos alunos, que se questionam o que os aguardam no dia 18 de abril.

Para a data, além da festa com os professores, a escola abrirá a figura do grande livro contando a história do Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Os desenhos que aparecerão serão recortados e oferecidos para os alunos, para que eles possam produzir fantoches dos personagens.

O Objetivo é estimular a criatividade das crianças a partir do conhecimento mais aprofundado da literatura infantil.

Monteiro Lobato nasceu em Taubaté (SP), no dia 18 de abril de 1882, e viveu até o ano de 1948.

O escritor é a maior representação da literatura infanto-juvenil brasileira, mais conhecido pela sua obra “O Sítio do Pica-pau Amarelo”.

Ela foi transformada em obra televisiva nos anos 1980 e relançada mais de 20 anos depois.

A história retrata um pouco de suas referências, por ter vivido parte de sua vida em fazendas.

Texto: Alice Lima. Foto. Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *