ATENÇÃO! ZUMBIDO NO OUVIDO PODE INDICAR A NECESSIDADE DE TRATAMENTO ESPECIAL

Posted by casciano in Comportamento | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Entenda as principais causas, tipos e como tratar o problema, que afeta de jovens a idosos e que tem cura.

A sensação geralmente é a mesma: um ruído constante, que a pessoa não sabe de onde vem e como acabar com ele.

Em alguns casos, o incômodo é parecido com o barulho de insetos, em outros, com sons de uma cachoeira e até mesmo de vozes humanas.

O zumbido é um problema que afeta pessoas de todas as idades e que possui diversas causas, podendo ser originado por doenças fora ou dentro do ouvido.

Entre as causas, estão tumores no ouvido, ou ao redor dele; estresse; problemas dentários; além de distúrbios no metabolismo, como diabetes, hipertireoidismo, colesterol e pressão alta.

Mas, em cerca de 90% dos casos, o zumbido está relacionado a perdas auditivas, em seus diferentes níveis.

“O zumbido pode ser causado por perdas auditivas, muitas vezes mínimas, e que ocorrem devido à exposição prolongada a ruídos intensos, principalmente no trabalho; por perda de audição natural com a idade; por medicamentos; excesso de cera e por outras doenças no ouvido, como inflamações”, destaca o otorrinolaringologista Pedro Guilherme Cavalcanti.

O médico explica ainda que o zumbido pode ser dividido em diferentes tipos, de acordo com suas características e pelo modo como interferem na vida do paciente, sendo classificados em persistente (aquele em que o paciente escuta barulhos continuamente, sem melhora do caso), intermitente (que ocorre em determinados períodos, geralmente relacionado a doenças do metabolismo e estresse) e pulsátil (que pode ter causas como tumores e problemas vasculares).

“Outra divisão é entre o zumbido que só é ouvido quando a pessoa presta atenção, ou na hora de dormir, do zumbido que interfere na concentração, humor e pensamentos do paciente, podendo ser até incapacitante.

E o quanto antes tratar, mais claro será o diagnóstico e maiores as chances de fazer o zumbido desaparecer”, coloca Pedro Guilherme Cavalcanti.

E os tratamentos dependerão justamente da origem do problema.

No caso de zumbidos ligados a causas metabólicas, a atenção vai ser específica ao acompanhamento destas questões.

Nos zumbidos relacionados a perdas na audição, existem medicamentos, que aliados ao uso de aparelhos auditivos, são capazes de diminuir ou acabar com a presença do sintoma.

Em zumbidos causados por excesso de cera no ouvido, apenas com a remoção, durante a consulta, já é possível eliminar o incômodo.

Texto: Julianne Barreto e Anna Karinna Castro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *