ESCOLA, PAIS E PROFESSORES UNIDOS, POR UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

Posted by casciano in Educação | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comment

Contemporâneo promove encontro para aproximar família e escola.

Uma noite de conhecimento, reflexão e compromisso.

É dessa maneira que pode ser definido o 1º Encontro de Pais e Educadores do Complexo Educacional Contemporâneo, realizado quarta-feira (29), na Unidade de Potilândia.

Depois da apresentação da equipe de professores, a diretora do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) e mestre em Educação, Eleika Bezerra, ministrou a palestra “Educar é compartilhar responsabilidade”.

Amanhã (06), é o dia da de Unidade de Cidade Verde realizar o seu encontro.

“Nós preparamos este momento pensando principalmente em aproximar os pais da vida escolar de seus filhos, fortalecendo a parceria que deve existir entre família e escola” explica a diretora do Contemporâneo, Irany Xavier, atenta às necessidades dos estudantes.

Além da palestra, o Colégio preparou uma cartilha para os pais com dicas e orientações sobre qual a melhor maneira de incentivar e acompanhar o estudo dos filhos.

Para encerrar a noite, houve o sorteio de livros com temas educativos, como os do autor Augusto Cury, “Pais Brilhantes, Professores Fascinantes” e “Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes”.

Os convidados doaram latas de leite em pó que serão doadas ao Hospital Infantil Varella Santiago, após o evento de Cidade Verde.

Serviço:

Complexo Educacional Contemporâneo

Unidade de Cidade Verde

Data: 06/03

Horários: 18h (Encontro entre pais e professores)

19h: Palestra “Educar é compartilhar responsabilidade”

Texto: Alice Lima. Fotos: Divulgação.

One Response to ESCOLA, PAIS E PROFESSORES UNIDOS, POR UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

  1. Quem é mãe sabe que não existe melhor psicólogo do que o chinelo e que só mãe tem o direito de usá-lo porque só ela dá o amor verdadeiro, o resto apenas compra e prostitui nossos filhos.

    A questão da honra agora está conosco porque, após longa interação no Plano Municipal de Educação do Município de Rio Claro – SP me foi comprovado que a escola apenas dá informação e quem educa de verdade é mãe porque a voz de mãe fala no silêncio.

    Então, é preciso que tomemos o nosso lugar mesmo porque ninguém que não é mãe sabe o que é sê-lo e ficam aí colocando teorias apenas para que nossos corações fiquem na corda bamba e procuremos recursos de educação em aconselhamentos que, na maioria das vezes apenas mantém as coisas em água morna e que bem por isso nosso mundo está virado de ponta cabeça.

    Pudera, está nas mãos dos nossos filhos “bagunceiros”. Eles fizeram do mundo o que fazem em nossa sala de TV. Pipoca e brinquedos para todo canto, copos e pratinhos sujos, meias e tênis pelo caminho, além das toalhas usadas sobre as camas e o banheiro todo molhado.

    É assim que está nosso mundo, mas não adianta falar para arrumarem. Os “bichinhos” são safados e justificam tudinho, não é? E enquanto a gente não dá uma dura ficam no nhê, nhê, nhê. Por isso, você que é mãe de verdade está sendo convocada agora para ajudar a dar um jeito nessa “sala” com o seu colo e o seu chinelo de mãe para botar essa turminha na fila andando.

    Ah!, a lei agora diz que não pode bater. Não estamos falando em bater, estamos apenas retomando o uso do chinelo mesmo porque, vejo polícia como mãe de farda para adultos e como hoje a polícia está sendo convocada com tanta assiduidade, é mesmo porque faltou mãe com chinelo lá atrás. Teve muito colo e pouco chinelo.

    Criança é um bichinho esperto e muito safado. Quando são convocados para ajudar justificam e justificam, enrolam e enrolam até que nós, mães, já tenhamos terminado o serviço sozinha. Não é assim? Aí pulam em nosso pescoço, nos enchem de beijos querendo agradar.

    Não sei quem foi que inventou essa história de que o chinelo não pode mais ser usado. Tá bem, mesmo porque não existe mais chinelo, mas existe havaiana que não solta as tiras, não tem cheiro e arde mais que os nossos chinelos antigos.

    Bunbum de criança malcriada precisa “usar” esse recurso porque senão crescem se achando mais que qualquer coisa. Não dizem que é de pequenininho que se torce o pepino prá que fique direito quando grande? É só isso.

    Olhem mães, até mesmo pedagogos que, com certeza não têm filhos, nos enfrentam com suas “autoridades”.

    Cadê a nossa?

    Todas essas teorias e que não podemos nos esquecer que são apenas teorias e que estão aquém de nossa experiência, know-how, savoir-faire nos intimidaram até agora porque, por respeito à inteligência e ao estudo de nossos filhos acreditamos que tinham razão.

    Olha só no que deu. Enganaram-nos direitinho. Conseguiram adiar tudo. Essa foi a maior “justificativa” que vi em minha vida. Agora o mundo está de pernas para o ar e somos nós mesmas, como sempre, é que vamos ter que arrumar, por isso sugiro que não nos demoremos em arregaçar as mangas e vamos fazer essa fila andar da maneira como nós sabemos porque as teorias das “crianças” nos colocaram nessa fria, mas nós sabemos arrumar e vamos arrumar.

    Não existe ninguém que tenha mais paciência do que mãe, mas quando as coisas começam a ultrapassar os limites do bom senso, acaba e temos que tomar providências.

    Vamos arrumar tudo. Ao trabalho, com o colo e o chinelo. Bom trabalho a todas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *