LARGA O TABACO! HOJE É O DIA MUNDIAL SEM TABACO

Posted by casciano in Comportamento | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

31 de maio é o Dia Mundial sem Tabaco.

“Fumar: Faz mal pra você, faz mal pro planeta”.

Este alerta é o tema deste ano da campanha do Ministério da Saúde em parceria com Instituto Nacional de Câncer (INCA) para o combate ao tabagismo.

Esta quinta-feira, 31 de maio, é lembrada como o Dia Mundial sem Tabaco.

Para marcar a data a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) realizou, na manhã da sexta-feira (25), uma palestra para os servidores da instituição.

A coordenadora do Programa Estadual de Controle do Tabagismo, Lizabeth Guimarães, explicou que além dos danos à saúde, ao longo da cadeia de produção do tabaco há fatores que afetam o meio ambiente e toda a sociedade.

“A cada 300 cigarros produzidos, 1 árvore é derrubada. Quem fuma 20 cigarros por dia derruba 2 árvores por mês”, informou.

No Rio Grande do Norte, 13,1% da população maior de 18 anos é fumante. A coordenadora do Núcleo de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis (DANT) da Sesap, Severina Oliveira, informou que cada município irá montar a sua estratégia para lembrar o Dia Mundial sem Tabaco, com panfletagens, palestras e caminhadas.

O Programa do Ministério da Saúde de Abordagem Intensiva do Fumante  – “Deixando de fumar sem mistérios”, tem duração de um mês, com 4 sessões semanais, com grupos de 15 pessoas.

Ao procurar as unidades de tratamento, o paciente passa por uma triagem, com teste do grau de dependência à nicotina e pesquisa do histórico de outras doenças.

Além das sessões com apoio médico e psicológico podem ser utilizados adesivos, gomas de mascar e pastilhas com reposição de nicotina e medicamentos para o controle da ansiedade.

Unidades de Tratamento ao Fumante estão disponíveis no Hospital Universitário Onofre Lopes, Hospital Giselda Trigueiro, Hospital João Machado, nas Unidades Básicas de Saúde de Mirassol e Soledade I e nos municípios de Parnamirim, Pau dos Ferros e Rodolfo Fernandes, com previsão de implantação nos próximos dias em Mossoró.

“Os índices de abstinência chegam a 75% como no caso da Unidade do Soledade I, mas a média é de 40 a 50% de pacientes que deixam de fumar após o tratamento”, explicou Lizabeth Guimarães.

Com Kelly Barros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *