MANIFESTAÇÕES DA INSATISFAÇÃO

Posted by casciano in Cidades, Comportamento, Nacional, Política | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

O povo brasileiro está nas ruas.

As manifestações populares de protesto havia vários dias, já ocupavam as ruas em diversas cidades do país, por motivos diversos.

Gritam palavras de ordem que clamam por mais justiça, querem mais serviços de saúde, mais atenção à educação. Desejam transporte público com mais qualidade e menor preço nas passagens. Se indignam com os investimentos equivocados do Estado em obras faraônicas para uma Copa de futebol, enquanto seus cidadãos morrem em acidentes de estradas e ruas mal conservadas, esburacadas. Protestam contra o abuso dos privilégios das autoridades, que escorcham o povo com uma das maiores cargas de impostos do mundo para garantir gordas remunerações aos que estão no Poder.

Eles, os que estão nas ruas, não são militantes partidários, nem miseráveis sem comida, muito menos sem teto, sem terra ou sem noção.

Muito antes pelo contrátrio: são jovens com bom nível de escolaridade, associados a artistas, profissionais liberais e empresários, que parecem, de maneira geral, protestar pela ineficiência do Estado e a má aplicacão dos recursos públicos.

Inicialmente as autoridades públicas, federais, estaduais e municipais, reagiram fortemente com o aparato policial do Estado contra o povo, como se vivessemos num Estado Totalitário.

Mas, como vivemos numa democracia, a situação foi repensada e o poder de polícia do Estado começa a ser retirado de cena, até porque ele só cabe aí para garantir a livre manifestação dos que protestam.

Onde a polícia continuar batendo no cidadão livre, a situação vai recrudescer, como aconteceu em São Paulo.

O protesto em manifestações públicas é próprio da democracia.

O povo vai às ruas manifestar a insatisfação contra o gerenciamento equivocado do Estado.

A Nação está em campo aberto, clamando por mudanças, manifestando sua insatisfação com o que acontece nas estruturas de Governo (federal / estadual / municipal), e em seus Poderes Constitucionais (executivo / legislativo / judiciário).

O clamor popular parece cansado dos dircursos dos políticos, cheios de promessas vãs, argumentos sofistas e êngodos matafóricos.

É a manifestação da maioria abafando o discurso, às vezes radical, das minorias.

É por aí!…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *