O CABELO NO CINEMA – AGORA É A VEZ DOS HOMENS

Posted by casciano in Cultura | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Os cabelos que fizeram a cabeça de gerações e contaram a história da moda no cinema estão de volta – desta vez, os masculinos. Depois da Mostra “Morena/Loira – O Cabelo no Cinema”, que o Cineclube Natal e Nalva Melo Café Salão produziram em julho de 2011 e que reuniu cinéfilos e fashionistas em sessões concorridas, uma “versão masculina” da Mostra foi programada para começar no próximo dia 26 de março, seguindo até 1° de abril.

Ainda sob a inspiração da Mostra preparada pela Cinemateca Francesa em Paris “Brune/Blonde”, agora os sete filmes escolhidos pretendem abranger um panorama do estilo masculino ao longo da história, captado pelas lentes de cineastas que registraram o comportamento de homens em distintas culturas, lugares, épocas.

Do engomadinho Rodolfo Valentino, considerado um dos primeiros símbolos sexuais do cinema, até a ousadia dos anos 90, com os cabelos de outro galã, Johnny Depp, a filmografia escolhida mostra o quanto as referências de beleza mudaram ao longo das décadas no cinema. O topete de James Dean emJuventude Transviada virou ícone do estilo dos anos 50, e o visual de John Travolta em Os Embalos de Sábado à Noite é um retrato de que modas vão e voltam.

Há ainda a carequice de Yul Brynner em O Rei e Eu, e a farta cabeleira de Dennis Hopper em Sem Destino, demonstrando que cortes e penteados não são somente um detalhe na definição de um estilo masculino: eles fazem parte da identidade desses personagens, e contribuem para a força expressiva de suas figuras.

A oportunidade é não só para passear pela história do cinema ao longo do século XX, mas também uma forma de reconhecer as mudanças estéticas ocorridas ao longo desse tempo, no cinema e na sociedade. As sessões começam sempre às 19h, em Nalva Melo Café Salão, na Av. Duque de Caxias, n. 110, Ribeira. A taxa de manutenção é de R$ 2.

SINOPSES:

26/03: O cabelo de Rodolfo Valentino: o primeiro garanhão – O Sheik, 1922:

O Sheik Ahmed (Rodolfo Valentino) apaixona-se pela socialite britânica Diana (Agnes Ayres), e a seqüestra, levando-a para sua tenda em um deserto. Desesperada, Diana tenta escapar de suas mãos, mas acaba se envolvendo com este homem perigoso.

27/03: O cabelo de James Dean: a época da juventude transviada – Juventude Transviada, 1955:

Jim Stark (James Dean) é um bom rapaz, mas que acabou tomando rumo errado na vida sem motivo aparente – o que justifica o termo “rebelde sem causa” do título original. Seus pais sempre mudam-se de cidade para encobrir as besteiras que seu filho faz, porém Jim os confronta quando percebe que fez algo realmente sério desta vez. Em contraponto, acaba se apaixonando pela linda Judy (Natalie Wood), namorada do principal envolvido no caso errado de Jim.

28/03: O cabelo (falta de) de Yul Brynner: a marca da “carequice” – O Rei e Eu, 1956:

O filme conta a história verídica de uma inglesa viúva, Anna Leonewens (Kerr), que aceita um emprego no Sião para tornar-se professora da corte real em 1860. Apesar de ela logo se desentender com o teimoso monarca (Brynner), com o passar do tempo, Anna e o Rei deixam de tentar mudar um ao outro e começam a se entender. O Rei e Eu contém alguns dos mais magníficos cenários da história de Hollywood e algumas das mais amadas canções, incluindo “Getting To Know You”, “I Whish Me a A Happy Tune”, “Hello Young Lovers” e “Shall We Dance?”.

29/03: O cabelo de Peter Fonda: a época de paz e amor – Sem Destino, 1969:

Um clássico dos anos 60, que marcou toda uma geração. Mergulhe na contracultura dos anos 60 sem nenhuma censura, nesta emocionante mistura de drogas, sexo e política. Jack Nicholson estrela com Peter Fonda e Dennis Hopper (que também dirige) neste clássico incomum, que a Revista Time elogiou como um dos dez mais importantes filmes da década. Indicado para o Oscar de Melhor Roteiro em 1969, Sem Destino continua a emocionar o público de todas as idades.

30/03: Os cabelos de Robert Redford e Paul Newman: loiro x castanho – Butch Cassidy, 1969:

Dois amigos inseparáveis, Butch (um ex-açougueiro) Cassidy e Sundance Kid, lideram o Bando do Buraco na Parede e vivem de assaltar trens e bancos. Quando são caçados por todo o país resolvem ir para a Bolívia e juntamente com Etta, a namorada de Sundance, rumam para a América do Sul. Mas esta decisão não lhes proporcionará grandes assaltos ou uma vida mais tranqüila.

31/03: O cabelo de John Travolta: a época da discoteca – Os Embalos de Sábado a Noite, 1977:

Tony Manero é um jovem sem perspectivas de vida, que só vê razão na sua existência quando está em uma pista de dança. Lá ele é o maioral, mas começa a questionar sua vida através da influência de algumas pessoas que o rodeiam.

01/04: O cabelo de Johnny Deep: a nova marca da rebeldia e ousadia – Benny & Joon, Corações em Conflito, 1993:

Nesta sensível comédia romântica, Benny (Aidan Quinn) e Joon (Mary Stuart Masterson) são irmãos. Ele, mais velho, toma conta dela, que tem problemas mentais. Quando perde uma aposta, Benny tem que fazer um favor a um amigo e trazer para casa mais um “maluquinho”, Sam (Johnny Depp), que vive imitando Charlie Chaplin e Buster Keaton. Sam e Joon se apaixonam, e pela primeira vez Benny se vê com ciúme da irmã, com medo de perdê-la e tendo que aceitar que Joon pode e quer ter sua própria vida.

Texto: Andressa Vieira, Nelson Marques e
Tatiana Lima. Cartaz: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *