PITUAÇU É AUTOSSUFICIENTE EM ENERGIA, GARANTE COELBA

Posted by casciano in Economia | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

A Coelba e Governo da Bahia inauguraram primeiro sistema de geração de energia solar em estádio esportivo da América Latina.

Com o novo sistema de geração de energia a partir do sol, o Estádio de Pituaçu se torna 
autossuficiente em energia elétrica.

O estádio Governador Roberto Santos, mais conhecido como Estádio de Pituaçu, na Bahia, um dos candidatos a Centro de Treinamento da Copa do Mundo 2014, já está gerando energia a partir do sol.

A Coelba, empresa do Grupo Neoenergia, e o Governo do Estado da Bahia inauguraram o primeiro sistema solar fotovoltaico instalado em estádio esportivo na América Latina, projeto aprovado em 2009 pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), no âmbito do Programa de Eficiência Energética da concessionária.

Realizado pela Coelba, em parceria com o Governo do Estado da Bahia, apoio técnico da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável (GIZ) e da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC e, apoio institucional do Instituto para Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina – IDEAL, o projeto custou R$ 5,5 milhões, sendo R$ 3,8 milhões investidos pela Coelba e R$ 1,7 milhão pelo Governo do Estado da Bahia. Além da energia solar, a Coelba também investirá, este ano, R$ 845 mil para substituição dos projetores existentes no estádio por novos equipamentos que, além de promoverem maior nível de iluminação, proporcionarão economia no consumo de energia.

A energia gerada em Pituaçu será usada durante o dia nas instalações do estádio e a produção excedente, lançada na rede da Coelba.

Na prática, o sistema solar fotovoltaico do estádio tem capacidade para gerar 400 kWp (quilowatts-pico – medida específica de potência para geração fotovoltaica), o que proporcionará uma geração anual de energia elétrica estimada em 630 MWh (megawatts-hora).

Como o consumo médio anual de energia do estádio é de 360 MWh, o excedente de energia gerado em Pituaçu, ou seja, 270 MWh/ano, será compensado do consumo de energia elétrica da sede da Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), localizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

A instalação do novo sistema irá proporcionar uma economia de cerca de R$ 120 mil por ano, o que justifica o investimento feito pelo Governo do Estado no projeto.

“Estamos fazendo pesquisa e desenvolvimento para adquirir know how. Atualmente, o Grupo Neoenergia está investindo R$ 35 milhões em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento para a geração de energia solar, uma fonte de energia complementar que, num futuro próximo, deverá se tornar mais popular e mais viável do ponto de vista econômico”, destaca Marcelo Corrêa, Diretor- Presidente do Grupo Neoenergia.

A empresa Gehrlicher Ecoluz especializada na execução dos serviços de instalação de sistemas fotovoltaicos de geração de energia conectados à rede elétrica de distribuição, foi a responsável pelo fornecimento do projeto executivo, equipamentos, instalação e serviços de treinamento, além do comissionamento do sistema (testes operativos e aferição da quantidade de energia gerada).

Tecnologia – No projeto, foram utilizados dois tipos de módulos fotovoltaicos em cerca de 5,5 mil m2 de área. Sobre as coberturas metálicas, foram utilizados painéis flexíveis de silício amorfo, especialmente escolhidos por serem mais leves e representarem uma carga suportável para a estrutura pré-existente.

Já nas áreas do estacionamento, da subestação leste e dos vestiários, foram utilizados módulos de silício monocristalino.

Na configuração do sistema de geração, foram utilizados 2.302 módulos fotovoltaicos, 52 inversores CC-CA – equipamentos responsáveis por adequar a eletricidade gerada às características da rede elétrica – construídas três salas elétricas para os inversores e instalados sistema de medição e aquisição de dados elétricos e ambientais, além do sistema de medição bidirecional, responsáveis por medir a entrada e a saída de energia.

O processo, na prática – Os módulos são formados por células fotovoltaicas de silício dopado que convertem a luz diretamente em energia elétrica através do efeito fotovoltaico.

A energia gerada nestes módulos através da radiação solar é conduzida à Sala dos Inversores.

Neste local, a energia gerada em corrente contínua é convertida para energia em corrente alternada na frequência de 60Hz (Hertz) ou seja, compatível com a rede elétrica no padrão de distribuição de Salvador.

Os próprios inversores são responsáveis por garantir os níveis de tensão e frequência dentro dos limites normais de operação e a qualidade da energia disponibilizada pelo sistema.

Após a conversão, a energia é conduzida às subestações de onde, após ser elevada de baixa para média tensão (13,8 kV), e passar pelo medidor bidirecional, é lançada na rede da Coelba.

Esse medidor é responsável por registrar o balanço energético entre a energia gerada em Pituaçu e a energia consumida no estádio para o faturamento mensal, já que nos momentos de geração, ou seja, enquanto houver radiação nos módulos fotovoltaicos, a energia consumida no estádio será a mesma que está sendo gerada.

Nos momentos sem geração, como o período da noite, por exemplo, a energia utilizada será oriunda da rede elétrica da Coelba.

Iluminação mais eficiente – Além da economia de energia através do sistema solar fotovoltaico, a Coelba também elaborou projeto para a troca de todos os projetores do Estádio de Pituaçu por equipamentos de design mais apropriados à aplicação em estádios abertos, com ótica de precisão e alta tecnologia.

Serão aplicados projetores com quatro distintos ângulos de abertura, dispostos de forma eficiente para melhoria do rendimento do fluxo luminoso.

Para isso, a Coelba vai investir cerca de R$ 845 mil e a economia de energia elétrica será de 73 MWh/ ano.

Serão instalados, ainda este ano, 104 projetores de Vapor Metálico 2.133 W (watts), que oferecerão maior luminosidade e serão mais eficientes do que os 192 com 2.200 W atualmente instalados no estádio.

A iluminação média atual de Pituaçu é de 597 lux (quantidade de luz por m2) e, com o novo sistema, passará para 1.200 lux, o que irá proporcionar, também, maior qualidade para as transmissões televisivas.

A substituição irá aumentar a iluminância no campo, promover homogeneidade da distribuição da iluminação e reduzir o sobrepeso aplicado à cobertura do estádio em 2.600 Kg.

Texto: Patrícia Almeida, Laíse Rabelo e Stella Galvão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *