PLANEJANDO O COMBATE A HEPATITES VIRAIS

Posted by casciano in Comportamento | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Sesap planeja ações de prevenção contra hepatites virais.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Programa Estadual de DST, Aids e Hepatites Virais, realizará, nesta quarta-feira (27), uma reunião com os setores da instituição para planejar as ações estratégicas em alusão ao Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais no RN, oficialmente celebrado no dia 28 de julho.

O evento ocorrerá das 9h às 12h, no auditório da Sesap.

Segundo a responsável técnica pelo Programa Estadual das Hepatites Virais da Sesap, Dayse Nóbrega, “o objetivo da reunião é apresentar a situação epidemiológica das hepatites virais no Estado, um panorama da vacinação contra a hepatite B e as parcerias conseguidas para a campanha deste ano”.

Entre os parceiros conseguidos, estão a Polícia Militar, a Polícia Rodoviária Federal, SESC, Senac, Sest Senat, universidades e a União dos Escoteiros do Brasil no RN, que conta com mais de 6 mil escoteiros .

A Sesap vem realizando reuniões nas Unidades Regionais de Saúde Pública (Ursaps) para apresentar aos escoteiros e profissionais de saúde da localidade o que são as hepatites virais, a prevenção, o panorama do Estado, culminando com a construção de um plano de ação para ser trabalhado nas comunidades das unidades.

A próxima e última reunião será realizada junto à III Ursap, no próximo sábado (28), em Macau.

Hepatite é toda e qualquer inflamação do fígado.

Existem várias causas de hepatite, sendo as mais conhecidas às causadas por vírus.

Mas podem ser também por álcool, outras substâncias e medicamentos tóxicos.

No Brasil, as hepatites mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C.

Hepatite A – Altamente contagiosa, sua transmissão ocorre de pessoa para pessoa ou através do contato com alimentos e água contaminados.

É mais comum onde não há ou é precário o saneamento básico.

A falta de higiene ajuda na disseminação do vírus.

Hepatite B – Sua transmissão se dá através de sangue, agulhas e materiais cortantes contaminados, das tintas das tatuagens e da relação sexual sem proteção.

É considerada também uma doença sexualmente transmissível.

Hepatite C – A mais perigosa e temida das hepatites virais, sua transmissão, muito fácil e rápida, ocorre através de sangue, agulhas e materiais cortantes contaminados.

Pode ser adquirida por meio de transfusão sanguínea, realização de tatuagens, uso de drogas, piercings, no dentista e em manicure.

Dados – Nos últimos cinco anos, o número de casos de hepatite no Rio Grande do Norte tem registrado um aumento considerável.

Nesse período, foram diagnosticados 2.251 casos de hepatites virais, sendo 1859 casos confirmados de hepatite A, 153 casos de hepatite B e 239 de hepatite C.

Vacina – Público-alvo da vacina contra hepatite B:

· Jovens de 0 a 29 anos, 11 meses e 29 dias;

· Gestantes, após o primeiro trimestre de gestação;

· Trabalhadores da saúde;

· Portadores de doenças sexualmente transmissíveis (DST);

· Bombeiros, policiais civis, militares e rodoviários;

· Carcereiros de delegacia e de penitenciárias;

· Coletadores de lixo hospitalar e domiciliar;

· Comunicantes sexuais de portadores de hepatite B;

· Doadores de sangue;

· Homens e mulheres que mantêm relações sexuais com pessoas do mesmo sexo;

· Lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais;

· Pessoas reclusas (presídios, hospitais psiquiátricos, instituições de menores, forças armadas, entre outras);

· Manicures, pedicures e podólogos;

· Populações de assentamentos e acampamentos;

· Populações indígenas;

· Potenciais receptores de múltiplas transfusões de sangue ou politransfundidos;

· Profissionais do sexo/prostitutas;

· Usuários de drogas injetáveis, inaláveis e pipadas;

· Caminhoneiros.

Quem ainda não se vacinou e se enquadra nesta faixa etária ou grupo pode procurar qualquer unidade básica de saúde, das 8h às 16h, munido de carteira de vacinação.

A vacina é gratuita e é oferecida em três doses, sendo a segunda e terceira doses tomadas após 30 dias e seis meses, respectivamente, a contar da primeira.

Se não completar o esquema, a pessoa não estará imunizada contra a hepatite B.

Se não tomou as 3 doses, não há necessidade de recomeçar o esquema, apenas completá-lo.

FÓRUM DE PROMOÇÃO À SAÚDE EM MOSSORÓ

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) realizará, nesta quarta-feira (27), na Faculdade de Medicina da Universidade Estadual do Rio Grande Norte, em Mossoró, o I Fórum de Promoção à Saúde.

O encontro vai envolver secretários municipais de saúde e profissionais que lidam com a saúde pública, principalmente os responsáveis técnicos dos programas de Promoção e Vigilância à Saúde na área da II Unidade Regional de Saúde Pública.

Na programação haverá palestras relacionadas ao tema “Promoção da Saúde no SUS”, bem como grupos temáticos sobre quatro eixos de trabalho do Pacto pela Saúde: “Atividade física, prática corporal e alimentação saudável”, “Prevenção da violência e cultura de paz”, “Álcool e outras drogas” e “Tabagismo”. A expositora da palestra de abertura será a professora da Facex e mestra do curso de Enfermagem, Elizandra Trindade.

Com Kelly Barros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *