PRA PREVENIR OS PREJUÍZOS DAS INUNDAÇÕES

Posted by casciano in Política | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Semarh vai monitorar risco de inundações no RN em parceria com a ANA.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh/RN) está trabalhando para inaugurar a “Sala de Situação” do Rio Grande do Norte no mês de junho.

O objetivo desta sala é monitorar e alertar com antecedência sobre a possibilidade de inundações.

Os equipamentos estão sendo enviados pela Agência Nacional de Águas (ANA) que é parceira na realização deste trabalho.

Serão monitoradas as bacias hidrográficas do Piranhas/Açu e do Apodi/Mossoró, que são as áreas consideradas mais suscetíveis a cheias.

Além da “sala de situação”, que ficará localizada na sede da Semarh em Natal, o RN terá 13 estações de campo que enviam as informações para os técnicos fazerem suas avaliações na central.

Sete estações já existem, foram instaladas com recursos do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (PISF).

Elas estão localizadas ao longo das duas bacias do Apodi/Mossoró e Piranhas/Açu que estão sendo monitoradas porque também irão receber as águas da transposição.

Outras seis estações novas serão instaladas em pontos estratégicos destas bacias.

Com as informações de chuvas e de modelos hidrogeológicos que chegam a um rio, por exemplo, os técnicos da “sala de situação” podem apontar em quanto tempo a inundação chegará a uma área de risco.

“O trabalho é permanente e teremos precisão nas informações”, ressalta a coordenadora de gestão de recursos hídricos da Semarh, Joana D’arc Medeiros.

Para o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Gilberto Jales, a “sala de situação” significa um avanço significativo para o monitoramento ao utilizar equipamentos de ponta.

O principal objetivo é informar com antecedência a Defesa Civil dos municípios, para que estes tomem providências, salvando vidas e reduzindo os prejuízos econômicos

Após a instalação da “sala de situação” fica a cargo do Governo do Estado a definição de novas áreas para receber estações que vão enviar dados para a central.

Ou seja, é um trabalho contínuo que pode ter novos investimentos dependendo da necessidade.

Entre os dias 16 e 19 próximos, dois técnicos da Semarh, um da Defesa Civil e um da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) estarão em Brasília fazendo capacitação na ANA sobre a “sala de situação”.

Texto: Ana Luiza Cardoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *