PRODUTORES CHORAM O LEITE DERRAMADO E ROSALBA AUMENTA 3 CENTAVOS POR LITRO NO PROGRAMA DO LEITE

Posted by casciano in Economia, Política | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Faern e entidades agropecuárias entregam documento sobre o setor leiteiro ao Governo do Estado e cobram melhorias.

O presidente da Federação da Agricultura do RN, José Vieira, ressaltou que sem apoio governamental e da bancada estadual e federal, a atividade minguará.

Propostas para a cadeia do leite no Rio Grande do Norte, melhor preço pago aos produtores, combate a seca que se alastra no interior, valorização da atividade agropecuária.

Esses e outros temas do setor rural foram anexados no documento elaborado pela Federação da Agricultura e Pecuária do RN e entidades agropecuárias e entregue na última segunda-feira (07) a governadora Rosalba Ciarlini e parlamentares do estado em cerimônia promovida no Centro de Treinamentos Senadora Kátia Abreu, em Parnamirim.

Na oportunidade, a direção da Faern, Sinproleite, Sindileite, Anorc e Ancoc exibiram para a governadora e os parlamentares do RN, a problemática do setor leiteiro e os caminhos que poderão ser trilhados pelos órgãos administrativos para minimizar o declínio do setor.

“Acredito que passamos o nosso recado ao Governo e aos deputados. Tenho certeza que eles sairão daqui sabendo a real situação do campo potiguar e da cadeia produtiva do leite. Setor este, que amarga prejuízos ao longo do tempo e que espera uma rápida resposta dos governantes. Tenho certeza que a governadora se sensibilizará com o nosso pedido e atenderá a nossa causa. Afinal, o pleito que os produtores rurais estão pedindo é o clamor da sociedade rural e da economia desse estado”, enfatizou o presidente da Faern, José Álvares Vieira.

A governadora Rosalba Ciarlini e o secretário de Agricultura, Betinho Rosado, ouviram dos produtores o pedido para um maior incremento no pagamento do Programa do Leite (atualmente, o produtor recebe da administração estadual pelo litro de leite o valor de R$ 0,80) e prometeram já para a próxima quinzena, o aumento do valor pago.

“Iremos aumentar para R$ 0,83. E com total certeza, aumentaremos mais no decorrer do tempo”, resumiu a governadora Rosalba Ciarlini.

No evento desta segunda-feira, diversos presidentes de sindicatos rurais também se fizeram presentes e comentaram sobre a realidade da seca no interior potiguar.

“Precisamos despertar para esse grave problema e batalhar para uma resolução rápida. Estiagem e seca são comuns no Nordeste brasileiro, o que não podemos aceitar é que isso sirva de desculpas para pouca ação. O nosso gado está morrendo e a economia das pequenas cidades está caindo. Deixaremos isso ocorrer?”, questionou o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Santo Antônio, Edan Bezerra.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Lajes, produtor César Militão, a realidade na região Central é desesperadora.

“A prefeitura já decretou estado de emergência e aguardamos notícias animadoras, mas não é isso que observo. Precisamos de uma resolução do governo. As famílias rurais já não agüentam mais essa apatia. O interior merece uma resposta”, ressaltou Militão.

A governadora Rosalba pontuou as ações feitas pela sua administração para minimizar os efeitos da seca e também comentou sobre uma maior união e parceria com os produtores e industriais do leite.

“Estamos retomando os trabalhos na adutora do Alto Oeste e lutando por mais recursos federais para o combate a seca. Queremos que a transposição do rio São Francisco venha também para o Rio Grande do Norte. Gostaria de observar também uma parceria entre o Governo e os produtores rurais, dando sugestões e apontando os caminhos. Somente assim fortaleceremos a cadeia produtiva”, comentou a governadora.

O presidente da Federação da Agricultura do RN, José Vieira, ressaltou que sem esse apoio governamental e da bancada estadual e federal, a atividade minguará.

“Não podemos deixar que um setor inteiro tenha um declínio tão acentuado como esta acontecendo agora com a cadeia do leite. Temos que ter uma bancada política forte e que realmente trabalhe em favor dos produtores e da economia rural. Uma bancada que lute verdadeiramente pelo crescimento da agricultura e da pecuária potiguar”, enfatizou Vieira.

O recuo na produção de leite nos últimos anos é de cerca de 36%.

Em 2010, de acordo com dados da Pesquisa Pecuária Municipal do IBGE, a produção diária era de 628.645 litros, em 24.358 estabelecimentos rurais no Rio Grande do Norte.

Atualmente, não ultrapassa os 400 mil litros por dia.

Há 17 anos o salário mínimo era pago com a venda de 195,3 litros de leite.

Se a mesma conta for feita em 2012, serão necessários 777,5 litros para chegar aos R$ 622.

Com Leonardo Sodré. Fotos: Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *