SEBRAE ESPALHA AÇÃO DOS SEUS TERRITÓRIOS DA CIDADANIA

Posted by casciano in Economia | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Territórios da Cidadania atenderão 240 mil negócios até 2014.

A meta é realizar mais de 720 mil atendimentos e levar aos 120 Territórios da Cidadania as soluções e ferramentas disponibilizadas pelo Sebrae nos próximos três anos.

O Sebrae dará apoio constante e continuado a Empreendedores Individuais, produtores rurais, pequenos negócios e potenciais empreendedores dos municípios cobertos pelos 120 Territórios da Cidadania em todas as regiões do Brasil.

A meta é realizar mais de 720 mil atendimentos e levar as soluções e ferramentas já disponibilizadas pelo Sebrae a 240 mil negócios em todas as regiões do Brasil nos próximos três anos.

Um dos focos é o estímulo à implementação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa em âmbito municipal para contribuir com o desenvolvimento dos pequenos negócios.

“Queremos fazer um atendimento massificado, inclusive com articulações com o poder público local para implantação da Lei Geral nos municípios, tanto no meio rural quanto no urbano. Com isso, democratizamos os atendimentos e reforçamos a atuação do Sebrae”, explica o coordenador do Programa Nacional Sebrae nos Territórios da Cidadania, Augusto Togni, que veio ao Rio Grande do Norte participar do Espaço Empreendedor do Sebrae na Festa do Boi.

É que o local foi estruturado para destacar as oportunidade dos seis Territórios da Cidadania no Estado.

O evento está acontecendo até amanhã, 15, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim (RN).

De acordo com Augusto Togni, a proposta do Sebrae é padronizar as estratégias – já que cada região possui características e necessidades diferentes – e atuar de forma unificada.

“Os territórios têm uma predominância para o agronegócio. Queremos ultrapassar essa barreira do público rural e atingir também a zona urbana, onde estão os Empreendedores Individuais e potenciais empreendedores”.

A atuação do Sebrae até 2014 será baseada na formação de agentes de desenvolvimento, que deverão ser nomeados pelas prefeituras, e na formalização de Empreendedores Individuais.

Além disso, o programa estimulará o uso do poder de compra dos municípios, visando a inserção de produtores e empreendedores no cadastro de fornecedores das prefeituras, e desburocratização da formalização de negócios com mecanismos simplificados de obtenção de alvarás e outros documentos em âmbito municipal.

Lançado em 2008, esse programa do Ministério do Desenvolvimento Agrário visa levar desenvolvimento econômico e universalizar ações básicas de cidadania por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável, atendendo os beneficiários dos programas sociais, assentamentos rurais, comunidades quilombolas e regiões com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Texto: Sandra Monteiro.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *