TEM ATÉ 24 ANOS? ENTÃO VÁ SE VACINAR CONTRA HEPATITES VIRAIS

Posted by casciano in Comportamento | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

O Programa Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) realiza, nesta quinta-feira (15), a segunda etapa da vacinação contra as hepatites virais tipo B.

Podem receber a vacina pessoas de 0 a 24 anos e também aquelas com maior risco de contrair o vírus.

Nessa segunda fase serão disponibilizadas cerca de 160 mil doses da vacina.

Em Natal, a Sesap realiza ações em três pontos estratégicos, no CTA Leide Morais (Alecrim) e nas unidades do Sesc Centro e Ponta Negra.

No CTA, a vacinação acontece das 8h às 17h e no Sesc das 11h30 às 14h.

A responsável técnica pelo Programa Estadual de Hepatites Virais, Dayse Nóbrega, convoca a população imunizada com a primeira dose a dar seguimento ao esquema vacinal, pois para que ocorra a proteção por dez anos é necessário que sejam tomadas as três doses.

“A pessoa que não tomou a primeira dose poderá recebê-la agora e a segunda depois de um mês. Já a terceira dose ocorrerá seis meses após ter tomado a primeira”, informou Dayse.

No Rio Grande do Norte, entre os anos de 2005 e 2010, foram notificados 2.167 casos confirmados de Hepatite A, 210 casos confirmados de Hepatite B e 306 casos de Hepatite C.

Em todo mundo, cerca de 500 milhões de pessoas estão atualmente infectadas com o vírus da hepatite B ou C. Isto é 10 vezes mais do que o número de pessoas infectadas com o vírus HIV/AIDS.

As hepatites B e C matam 1,5 milhões de pessoas por ano.

GRUPOS DE RISCO: – Os viajantes (hepatites A, B e C), em caso de comportamentos de risco, tais como o consumo de alimentos e água contaminados, assim como relações sexuais sem proteção; / – Os usuários de drogas (hepatites B, C e D) em caso de utilização de agulhas sujas ou compartilhadas; / – As pessoas imunodeprimidas (pacientes soropositivos, pacientes com câncer, etc); / – Os alcoólatras; / – Os profissionais da saúde; / – Pessoas que necessitam de politransfusões; / – Pessoas que necessitam de hemodiálise; / – Pessoas que exercem um comportamento sexual de risco (sem proteção).

Texto: Kelly Barros.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *